Brasil e Espanha fazem neste domingo (30) final dos sonhos na Copa das Confederações

A partida mais aguardada pelos amantes do futebol enfim acontece neste domingo (30), no Rio de Janeiro. Um Brasil ainda em formação encara uma poderosa Espanha, a partir das 19 horas, no Maracanã, pela final da Copa das Confederações. Quem vencer leva o título do que antes até poderia ser de uma inexpressiva competição preparatória para a Copa do Mundo, mas quando a bola rolar as duas seleções, claro, vão querer medir suas forças em um verdadeiro jogo dos sonhos para qualquer torcedor. O empate leva a decisão para a prorrogação e, se persistir a igualdade, a decisão sairá nos pênaltis.

imagesApesar de pentacampeã mundial, dona da casa, a seleção brasileira não tem vergonha de dizer que ainda se prepara para seu grande objetivo: a Copa do Mundo do ano que vem. Depois da derrapada com Dunga (2006-2010) e do fracasso com Mano Menezes (2010-2012), os dois últimos treinadores brasileiros campeões do mundo voltaram para devolver a alma verde-amarela a um time agora carente de grandes ídolos. Luiz Felipe Scolari (comandante do pentacampeonato em 2002) e Carlos Alberto Parreira (técnico do tetra em 1994) assumiram a seleção no final do ano passado e já estão em sua primeira final.

Em entrevista coletiva na véspera da partida, Felipão disse que quer ver seu time desde início mostrando sua cara, sem medo dos espanhóis. Mais uma vez o comandante ressaltou o apoio da torcida, como tem sido ao longo de toda a Copa das Confederações.

— Eles têm algumas vantagens a mais, mas temos uma coisa importante. Voltamos a ter credibilidade com os torcedores e buscar aquilo que queremos desde o início. Eles podem ter alguma superioridade que, com respeito e luta, podemos superar. No Brasil, nós temos de nos fazer respeitar porque é a nossa casa. Temos uma chance que é muito boa de conquistar o título da Copa das Confederações.

Como não poderia deixar de ser, Neymar é a estrela da companhia. O jovem de 21 anos já inclusive parece mais leve com a camisa 10 amarelinha. Nele estão depositadas as esperanças para puxar um contra-ataque e em um daqueles seus dribles desconcertantes dar alegria aos 73.531 torcedores presentes no agora moderno Maracanã. Mas a responsabilidade não é só dele. O ex-zagueiro Felipão armou uma defesa sólida que começa logo com o experiente goleiro Julio Cesar e ainda tem Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo. O meio-campo conta com a eficiência de Luiz Gustavo, do surpreendente Paulinho e do criativo Oscar. Na frente, o só esforçado Hulk e o centroavante Fred têm a missão de completar as jogadas de Neymar.

COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013: ESPANHA X URUGUAIJá a Espanha é um time mais bem organizado, com um padrão de bola definido há tempos. A Fúria, como é conhecida é a atual bicampeã da Eurocopa (2008 e 2012) e campeã da Copa do Mundo (2010), e tem a habilidade de Xavi e Iniesta como sua principal característica. O time impõe respeito tocando a bola no campo inteiro dando a impressão de que ninguém é capaz de roubá-la também ainda não enfrentou o Brasil e a força de sua torcida, que canta o Hino Nacional a plenos pulmões para empurrar o time antes mesmo do apito inicial. Dono do meio-campo, Xavi disse em uma rápida entrevista coletiva no Maracanã que só espera manter esta mesma filosofia de vitórias nos últimos anos.

— O fato de termos tantos bons resultados nos faz ter ainda mais essa mesma filosofia dos últimos anos. É um grande prazer estar aqui, no Maracanã. O Brasil é praticamente a melhor seleção história do futebol. Sabemos da dificuldade, mas vamos fazer de tudo para conseguir mais este título.(R7)

Share